Antropónimos seta PIRES, Gomes

Era «patrão» da casa do rei. Em 1444, foi capitão na frota de três caravelas com destino ao rio do Ouro, tendo como companheiros Antão Gonçalves e Diogo Afonso. Partiu ao serviço do infante D. Pedro, com destino ao rio do Ouro, tendo alcançado as zonas além Pedra ou Porto da Galé. Apesar desta primeira expedição se ter saldado em fracasso, voltou ao Atlântico, em 1445, de novo numa caravela armada pelo infante D. Pedro, integrado na armada de Soeiro da Costa. Esta armada era composta por 14 caravelas e uma fusta, armadas por moradores de Lagos, às quais se juntaram mais 12 de Lisboa e da Madeira. Gomes Pires seguiu para sul na companhia de Lançarote, comandante máximo da expedição, tendo chegado ao rio Senegal, alcançando o cabo Verde, onde Pires foi encarregue de estabelecer contacto com os povos locais. Segundo Zurara, no decorrer da viagem, alguns dos capitães desejaram regressar ao Reino, mas Gomes Pires exortou para que continuassem, lembrando-lhes o desejo do infante D. Pedro saber mais sobre a «Terra dos Negros» e sobre o rio Nilo, que na época era confundido com o rio Senegal. Gomes Pires regressou sozinho ao Reino, depois de se ter perdido dos restantes navios. No regresso passou pela ilha de Arguim, foi até ao rio do Ouro que ainda chegou a navegar, aportando no local onde tinham ido Antão Gonçalves e Diogo Afonso.

Bibliografia:
ZURARA, Gomes Eanes de, Crónica dos feitos notáveis que se passaram na conquista de Guiné por mandado do infante D. Henrique, 2 vols., Lisboa, Academia Portuguesa de História, 1973-1981. LAGARTO, Mariana, “Pires, Gomes”, in Dicionário de História dos Descobrimentos Portugueses, vol. II, Lisboa, Caminho, 1994, pp. 906-907.

Autor: Teresa Lacerda


  Enviar a um amigo Enviar a um amigo Imprimir Imprimir