Antropónimos seta GASPAR Sadamatsu (1565-1626)

Religioso da Companhia de Jesus que trabalhou especialmente no Japão. Nasceu em Hasami (Ômura), por volta de 1565 e faleceu em Nagasáqui, a 20 de Junho de 1626. Também conhecido como Gaspar Xoy ou Gaspar de Ômura. Foi recebido na Companhia em 1582. Cumprido o noviciado, passou, em 1586, para a residência de Yamaguchi; em Janeiro de 1589 estava em terras de Ômura, onde parece ter permanecido nos anos seguintes, pois é assinalado aí em 1603 e em 1606; após a apostasia de Ômura Yoshiaki, continuou a apoiar a comunidade da sua terra natal, pois em 1607 estava em Tone, colaborando com Afonso de Lucena; em 1613, porém, estava ao serviço do provincial, Valentim de Carvalho. Em 1612, Mateus de Couros acusou-o de ter sido o responsável pela acusação de Yoshiaki a João Rodrigues Tçuzu. Partiu para Macau em Novembro de 1614, mas regressou ao Japão logo em 1615 Em 1618 ajudava Mateus de Couros na escrita em japonês. Fez votos de coadjutor temporal formado em Nagasáqui, a 22 de Fevereiro de 1620. Foi capturado, em Kuchinotsu, com Francisco Pacheco, a 19 de Dezembro de 1625, e morreu queimado vivo, aos 66 anos.

Bibliografia:
COSTA, João Paulo Oliveira e, O Cristianismo no Japão e o Episcopado de D. Luís de Cerqueira, dissertação de doutoramento em História apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1998 (texto fotocopiado). Jesús López-Gay S.J., La liturgía en la mission del Japón del siglo XVI, Roma, 1970.

Autor: Helena Rodrigues


  Enviar a um amigo Enviar a um amigo Imprimir Imprimir