Antropónimos seta GIANNONE, Giacomo Antonio (1579-1633)

Religioso da Companhia de Jesus que trabalhou especialmente no Japão. Nasceu em Bitonto, por volta de 1579, e faleceu no Japão, a 28 de Agosto de 1633. Foi admitido na Companhia a 18 de Outubro de 1596, e chegou ao Japão em 1609. Em 1613 servia no hospital de Santiago, em Nagasáqui. Retornou a Macau em Novembro de 1614; fora autorizado a permanecer, mas nem conseguiu escapar do local da concentração, nem logrou embarcação para a reentrada imediata. No entanto, voltou ao Japão em 1617. Trabalhou na península de Shimabara, tendo-se instalado inicialmente em Chijiwa. Tornou-se professo de 4 votos, em Katsusa, na casa de Joaquim Jiroxemon, a 8 de Setembro de 1620. A 7 de Março de 1623, assinou o documento contra as calúnias dos frades. Em 1625 relatava que sofria de gota, resultante de andar de noite à chuva; passados dois anos, referia que não contactava com outro religioso havia precisamente dois anos e, embora tivesse 48 anos, tinha um aspecto muito envelhecido; as suas últimas cartas foram escritas em Amakusa, em Outubro de 1629. Foi capturado e martirizado na fossa. Na clandestinidade, usou o nome Hosai.

Bibliografia:
COSTA, João Paulo Oliveira e, O Cristianismo no Japão e o Episcopado de D. Luís de Cerqueira, dissertação de doutoramento em História apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1998 (texto fotocopiado).

Autor: Helena Rodrigues


  Enviar a um amigo Enviar a um amigo Imprimir Imprimir