Antropónimos seta LUÍS Niabara (1566-1618)

Religioso da Companhia de Jesus que trabalhou especialmente no Japão. Nasceu em Nagasáqui ou em Hirado, por volta de 1566, e faleceu em Nagasáqui, em 1618. Também conhecido como Luís Matsubara. Frequentou o seminário antes de entrar na Companhia, em Setembro de 1586. Em Outubro de 1595 partiu para Macau, de onde regressou em Agosto de 1600, depois de ter sido ordenado sub-diácono em 1598. Em 1600 foi ordenado diácono, e em Setembro de 1601 recebeu a ordenação sacerdotal. Estava encarregado de visitar os senhores de Higo que haviam perdido as suas rendas por não respeitarem o édito anti-cristão do novo dáimio; esse trabalho levou-o também aos territórios de Satsuma, onde se demorou dois meses. A partir de 1603 esteve sempre ligado ao colégio de Arima, embora realizasse diversas missões. Em 1604/1605 realizou com um irmão pelo menos uma visita a Kumamoto. Em Junho de 1606 foi enviado a Yatsushiro para assistir a Joaquim; conseguiu visitá-lo disfarçado de lavrador e entrando no castelo de madrugada, assim que as portas abriram. Seguiu depois seguiu para Kumamoto mas já estava em Arima no início de Setembro. Foi depois enviado a Yatsushiro no início de Janeiro de 1609 mas não chegou a tempo de assistir ao martírio de João e Miguel a 11 de Janeiro de 1609. Muito provavelmente seria também o missionário encarregue de fazer uma visita anual à cristandade de Higo. Em 1612 foi um dos 4 padres que permaneceu clandestinamente em Arima; ficou próximo da fortaleza de D. Miguel , de quem era conhecido mas no ano seguinte já não tinha lugar certo onde residisse, devido à perseguição, fazendo visitas a diversas partes e sacramentando os cristãos às escondidas. Partiu para Macau em Novembro de 1614, e faleceu em 1618 num naufrágio próximo de Nagasáqui, quando se preparava entrar clandestinamente no país.

Bibliografia:
COSTA, João Paulo Oliveira e, O Cristianismo no Japão e o Episcopado de D. Luís de Cerqueira, dissertação de doutoramento em História apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1998 (texto fotocopiado). Monumenta Historica Japoniae, dir. de Josef Franz Schütte S. J., Roma, Institutum Historicum Societatis Iesu, 1975.

Autor: Helena Rodrigues


  Enviar a um amigo Enviar a um amigo Imprimir Imprimir