Antropónimos seta JULIÃO Nakaura (1569-1633)

Religioso da Companhia de Jesus que trabalhou especialmente no Japão. Nasceu em Nakaura, por volta de 1569, e faleceu no Japão, a 21 de Outubro de 1633. Foi um dos 4 enviados à Europa em 1582-1590. Foi depois admitido na Companhia em 25 de Julho de 1591; dois anos depois completou o noviciado e fez os primeiros votos. Em 1601 partiu para Macau, de onde regressou ao Japão em 1604. Em 1606 encontrava-se em Hakata, em Fevereiro de 1607 na residência de Miyako mas em Outubro desse ano foi transferido para Arima, onde trabalhou até 1612. Regressou depois a Hakata mas a 6 de Outubro de 1613 estava no colégio de Nagasáqui. Foi ordenado sub-diácono em 1606, diácono em 1607 e sacerdote em 1608. Permaneceu no Japão em Novembro de 1614. Em 1617 estava instalado em Shimabara; em 1620 visitou Chikugo e Buzen. Em Dezembro de 1621 fez votos de coadjutor espiritual formado, depois de Mateus de Couros o ter proposto a 15 de Março de 1621. Em 1624 visitou Hakata, Akizuki e Kokura. Entre 1627 e 1632 esteve em Kokura, à sombra de Hosokawa Tadatoshi; Julião foi capturado juntamente com o seu dógico, Tomé Ryokan, pouco depois de Tadatoshi ter sido transferido para Kumamoto. Morreu na fossa, depois de três dias de suplício.

Bibliografia:
COSTA, João Paulo Oliveira e, O Cristianismo no Japão e o Episcopado de D. Luís de Cerqueira, dissertação de doutoramento em História apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1998 (texto fotocopiado). Monumenta Historica Japoniae, dir. de Josef Franz Schütte S. J., Roma, Institutum Historicum Societatis Iesu, 1975.

Autor: Helena Rodrigues