Antropónimos seta MÁXIMO Ikaruga (1570-?)

Religioso da Companhia de Jesus que trabalhou no Japão. Nasceu em Kawachi, por volta de 1570. Foi recebido no seminário em 1582 e admitido na Companhia em Janeiro de 1589. Em 1600 estava na fortaleza de Uto, e foi aprisionado; segundo Gabriel de Matos não foi libertado ao mesmo tempo que os europeus, porque tinha um irmão soldado que estava fugido. Em Outubro de 1603, estava na residência de Kôzûra, onde era companheiro de Marcos Ferraro. Em data incerta foi demitido, certamente antes de Outobro de 1606.

Bibliografia:
COSTA, João Paulo Oliveira e, O Cristianismo no Japão e o Episcopado de D. Luís de Cerqueira, dissertação de doutoramento em História apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1998 (texto fotocopiado). Monumenta Historica Japoniae, dir. de Josef Franz Schütte S. J., Roma, Institutum Historicum Societatis Iesu, 1975.

Autor: Helena Rodrigues