Antropónimos seta LIMA, Diogo Lopes de

Filho primogénito de Fernão de Lima, alcaide-mor de Guimarães, e de D. Constança de Azevedo. Casou com D. Isabel Pereira, recebendo por via desta o senhorio de Castro Daire. Esteve em Arzila, junto com seu primo D. Francisco de Lima, 3.º Visconde, numa incursão de libertação da praça do rei de Fez, em 1508, onde depois permaneceu, associando-se às actividades de D. Vasco Coutinho, Conde de Borba. A sua permanência em África prolongou-se pelos anos de 1513 e 1514, na batalha de Azamor e na dos Alcaides, tendo sido no seguimento destas prestações que foi feito Cavaleiro da Ordem de Cristo, em Junho de 1514. Em 1518 recebeu a nomeação régia para seguir para a Índia como governador, substituindo Lopo Soares de Albergaria. No entanto, declinou a nomeação, dando a entender que não pretendia ser um instrumento na luta interna entre as duas facções que por essa altura se debatiam na corte portuguesa.

Bibliografia:
DINIZ, Sofia e CARVALHO, Patrícia, “Os Limas e a Política de D. Manuel I”, in A Alta Nobreza e a Fundação do Estado da Índia, org. João Paulo Oliveira e Costa e Vítor Luís Gaspar Rodrigues, Lisboa, CHAM/IICT/UNL, 2004, pp. 259-277.

Autor: Sofia Diniz